IV FECIBA homenageará Olney São Paulo e exibirá dois de seus filmes


 O cineasta baiano Olney São Paulo será um dos grandes homenageados pelo IV FECIBA – Festival de Cinema Baiano, que acontecerá no Cine Santa Clara, em Ilhéus, de 1º a 7 de junho. Obras cinematográficas dirigidas ou inspiradas por ele serão exibidas neste evento que é a vitrine do cinema produzido na Bahia.

Este ano, o IV FECIBA tem como tema “A revolução vem do interior”, “é impossível não lembrar este sertanejo nascido em Riachão do Jacuípe, distrito de Feira de Santana, e um cineasta latente na provocação artística de um imaginário com discursos de preservação do patrimônio cultural brasileiro”, afirmou Cristiane Santana, coordenadora geral do IV FECIBA.
Dois filmes de Olney São Paulo serão exibidos no IV FECIBA, ambos na Mostra Retrospectiva: “O Grito da Terra” (1964) será projetado às 15h30 de 6 de junho, e “Manhã Cinzenta” (1969), às 20h do dia 7, pouco antes do encerramento do evento.

“ ‘O Grito da Terra’ é um filme ‘genuinamente baiano’, um retrato do sertanejo faminto, e ‘Manhã Cinzenta’ é uma obra importantíssima e representa a resistência à ditadura militar no Brasil. Por causa dele o cineasta foi preso e torturado”, completa Cristiane, explicando a escolha desta obras por parte dos organizadores do evento.

Já “Sinais de Cinza: a peleja de Olney contra o dragão da maldade” (2013) será exibido na Mostra Atualidades, também no dia 7 de junho. O filme, dirigido por Henrique Dantas, narra a vida deste cineasta, bem como as repressões da ditadura militar em represália ao seu trabalho revolucionário.

O cineasta Olney São Paulo participou da Geração Revista da Bahia, em Salvador, nos idos de 1963 a 1970, com Orlando Sena, Ildásio Tavares, Alberto Silva, Marcos Santarrita, Adelmo Oliveira, Cyro de Mattos, Edsoleda Santos, Ricardo cruz e Fernando Batinga. Além de homenagear Olney São Paulo, o IV FECIBA homenageará o também cineasta baiano Glauber Rocha, com filmes exibidos na Mostra Homenagem.

Além destas Mostras – Retrospectiva, Atualidades e Homenagem – haverá ainda as tradicionais Mostras: Bahia Afora, Bahia Adentro, Sexualidades, Infanto-juvenil, e Competitiva de Curtas. Esta última conta com 14 curtas que serão submetidos a voto popular e a avaliação do júri técnico.


O IV Festival de Cinema Baiano conta com o apoio financeiro da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB) por meio do edital Setorial de Audiovisual vinculado ao Fundo de Cultura da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) e realização do NúProArt – Núcleo de Produções Artísticas e da Voo Audiovisual.