Heloísa Prazeres publica Arcos de Sentidos em Salvador


Na tarde do dia 30 de junho, sábado, a Editora Mondrongo promove o lançamento de dois novos livros em Salvador, um de contos, do jornalista e ficcionista Carlos Ribeiro, outro de ensaios e traduções, da acadêmica e poeta, professora aposentada do Instituto de Letras da UFBA, Heloísa Prazeres. O evento acontecerá no badalado bairro do Rio Vermelho, na Confraria do França (Rua Lydio de Mesquita), a partir das 15h30min.
Sobre os autores Sobre os livros e autores: Aventureiros do Apocalipse, de Carlos Ribeiro, autor de dezesseis livros nas áreas de ficção e também de reportagens, ensaios e resenhas literárias, incluindo três estudos sobre a obra do cronista Rubem Braga, é um livro de contos em que a matéria central é a violência.
Dos nove contos que fazem parte deste volume, cinco foram publicados em antologias nacionais, a exemplo de “O segredo”, inserido em Contos cruéis: as narrativas mais violentas da literatura brasileira contemporânea, organizada por Rinaldo de Fernandes; “Imagens urbanas”, em Geração 90: manuscritos de computador, organizada por Nelson de Oliveira; “O fugitivo dos sonhos”, na revista de ficção científica Portal Solaris; “Traços cenográficos de Lalino Salãthiel, em Quartas histórias: contos baseados em narrativas de Guimarães Rosa e “Minha boa senhora”, em Capitu mandou flores: contos para Machado de Assis nos cem anos de sua morte. Os dois últimos dialogando com os contos “Traços biográficos de Lalino Salãthiel”, de Rosa, e “O enfermeiro”, de Machado. 
Os demais, inéditos, foram escritos ao longo dos últimos vinte e cinco anos. O livro conta, ainda, com o prefácio de Antônio Torres, para quem os nove contos reunidos em “Aventureiros do Apocalipse” confirmam as suas qualidades de contista, que alguns críticos argutos, e bem atentos, têm destacado ao longo de sua carreira. Em Arcos de Sentidos, literatura, tradução e memória cultural, a autora Heloísa Prazeres, professora adjunta, aposentada, do Instituto de Letras da UFBA, tendo cumprido o doutorado na Universidade de Cincinnati (EUA), pontua a sua trajetória intelectual, referindo a própria experiência acadêmica. Dá ênfase a obras de criação literária – poesia e ficção narrativa – de cultores do realismo e modernismos português e norte-americano; presentes também autores brasileiros, escritores oriundos da América Latina, de formação hispânica, e da América do Norte; alguma prática de tradução literária; ensaios, recensões críticas e prefácios sobre autores contemporâneos. O texto possui interesse didático, uma vez que orientado por um roteiro transversal de leituras crítico-analíticas, às quais se seguem exemplos conexos à área do conhecimento de Letras, como o relato de uma experiência na instância cultural da Bahia.
Assim, estão presentes na obra autores como Antero de Quental, Cesário Verde, Eça de Queirós, Graciliano Ramos, Helen Keller, Jorge Amado, Cyro de Mattos, Jamison Pedra, Juan Rulfo, Léopold Sédar Senghor, Mário de Sá-Carneiro, Olinda Maria Rodrigues Prata, Stephen Crane, Renato de Oliveira Prata, William Faulkner e William Stafford.
Heloísa Prazeres